Um levantamento feito pelo jornal Metrópoles, com dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) sobre os débitos de partidos políticos brasileiros inscritos na Dívida Ativa da União, apontou que as legendas devem atualmente cerca de R$ 223,4 milhões ao ente federativo. Os valores cobrados se referem a falta de pagamento do FGTS, de repasses ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), multas trabalhistas, eleitorais e dívidas tributárias e não tributárias.

O ranking, que utiliza a soma das dívidas ativas de todos os níveis de direção partidária — nacional, estadual e local — de uma mesma sigla, aponta que o Partido dos Trabalhadores (PT) lidera a lista de devedores, com R$ 34,8 milhões em pendências com os cofres públicos. Do total, cerca de R$ 8,1 milhões são débitos do diretório regional do Rio Grande do Sul.

Na sequência, aparecem o Democratas (DEM), com R$ 24 milhões em pendências nos 588 CNPJs registrados com o nome do partido, e o Partido Democrático Trabalhista (PDT), que acumula R$ 18,5 milhões em atrasos nos repasses de débitos tributários, previdenciários e multa eleitoral.

Procurada, a assessoria de imprensa do PT Nacional respondeu que cada diretório é responsável por seu CNPJ e que, desde 2015, a legenda assumiu um compromisso coletivo de renegociar as dívidas e pagar os valores devidos.

*pleno.news



Deixe seu Comentário